Notícias

Eleita presidenta, Ana Perugini vai levar Comissão da Mulher aos estados

A deputada federal Ana Perugini foi eleita nesta quarta-feira (25) presidenta da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados. Escolhida por unanimidade, Ana é a primeira parlamentar paulista a presidir o colegiado, criado em 2016 para analisar os projetos voltados à pauta da mulher, acolher denúncias e, sobretudo, fortalecer a luta em defesa dos direitos da mulher no país.

Em seu discurso de posse, Ana, que é coordenadora-geral da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos Humanos das Mulheres no Congresso Nacional, afirmou que a comissão vai ser uma “caixa de ressonância do que acontece na sociedade” e dará voz às mulheres, na luta contra os mais diversos tipos de violência e pela igualdade de direitos e oportunidades.

Além de colocar a comissão à disposição de coletivos de mulheres e movimentos sociais, Ana quer o colegiado trabalhando nos estados, por meio de audiências, seminários e debates sobre a pauta feminina.

“A ideia é sempre levar a comissão para fora do ambiente exclusivo da Câmara Federal, já que a Casa do Povo deve ir onde o povo está”, afirmou a nova presidenta da Comissão da Mulher. Principalmente nesse momento em que precisamos lutar muito pela continuidade da democracia e pela manutenção dos direitos no nosso país, precisamos dar vazão [aos temas debatidos na comissão], para que mais pessoas participem e se sintam menos distantes do poder que essa Casa tem”, disse Ana.

Companheira de Ana Perugini na Bancada do PT na Câmara, a deputada Benedita da Silva (RJ) elogiou a capacidade conciliadora da nova presidenta. “Eu tenho certeza de que a deputada Ana terá um grande desempenho à frente da CMulher. Ana é inovadora e saberá unificar as forças, compreender cada deputado e deputada dessa comissão”, avaliou Bené, que relatou na comissão o projeto de lei 7.815/2017, que inclui a economia do cuidado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), valorizando o trabalho das donas de casa.

Ex-vice-presidenta da CMulher, a deputada Laura Carneiro (DEM/RJ) destacou a forte atuação de Ana Perugini na comissão. “A Ana sempre foi muito atuante e, certamente, vai fazer um grande trabalho, não só na defesa do empoderamento e das questões de violência contra a mulher, mas também no sentido de entender a mulher em sua amplitude; nas suas consequências, defeitos e possibilidades”, disse Laura.

A deputada Ana Perugini é a terceira presidenta da Comissão da Mulher. No ano passado, o colegiado foi presidido pela deputada Shéridan (Roraima). A primeira a presidir o órgão foi a cearense Gorete Pereira.

A CMulher é uma das 25 comissões permanentes da Câmara Federal. As comissões são órgãos técnicos criados pelo Regimento Interno da Casa Legislativa, com a finalidade de discutir e votar as propostas de leis apresentadas à Câmara.

Os colegiados se manifestam emitindo opinião técnica sobre o assunto, por meio de pareceres, antes de o assunto ser levado ao Plenário. Em alguns casos, conforme o Regimento, decidem, aprovando ou rejeitando propostas, sem a necessidade de apreciação do Plenário da Casa.

A eleição da nova presidenta marcou o início dos trabalhos deliberativos da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher em 2018.

Biografia

Natural de Cariacica, no Espírito Santo, Ana Lúcia Lippaus Perugini é advogada por formação e servidora licenciada do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Iniciou sua trajetória política nos movimentos populares e sociais da década de 1980, na defesa da agricultura familiar e nas Comunidades Eclesiais de Base (CEBS). Neste período, participou, juntamente com lideranças de Hortolândia e Sumaré, da criação do Partido dos Trabalhadores na cidade.

Em 2004, foi eleita a vereadora mais votada da história de Hortolândia (SP). Dois anos depois (2006) foi eleita deputada estadual com 66.878 votos e reeleita, em 2010, com 115.342 votos. Em 2014, emplacou o quarto mandato consecutivo, desta vez, como deputada federal, com quase 122 mil votos.

Além de defender a ampliação das políticas públicas para as mulheres, a deputada Ana Perugini também tem como prioridade em seu mandato na Câmara as questões relativas à educação, à proteção à infância e à juventude, o direito do saneamento básico para todos e o fortalecimento dos municípios. A parlamentar também luta contra as tarifas abusivas de pedágio nas rodovias paulistas.

Notícia anterior

Economia do cuidado: Sem impacto nas contas públicas, proposta de Ana Perugini ganha força

Próxima notícia

O cuidado com o idoso e o Brasil que queremos