Notícias

Caism recebe R$ 2,5 milhões de emenda de Ana Perugini para combate ao câncer

Depois de 17 anos, o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), administrado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), vai trocar seu equipamento de braquiterapia (radioterapia interna), que é fundamental no tratamento de pacientes com câncer de colo de útero. O dinheiro para a aquisição do novo aparelho – R$ 2.497.819 – foi repassado na última sexta-feira (28) pelo Ministério da Saúde, proveniente de emenda parlamentar da deputada federal Ana Perugini.

O superintendente do Hospital da Mulher, Luis Otávio Zanatta Sarian, comemorou o repasse e agradeceu a parlamentar pela destinação do recurso. “Um hospital dedicado à saúde da mulher precisa dos melhores e mais modernos equipamentos. Sem emendas como a da deputada Ana Perugini, as pacientes do Caism não teriam acesso aos tratamentos capazes de curá-las do câncer do colo e mama”, afirmou o médico e professor da Unicamp, em nota encaminhada ao gabinete da deputada.

De acordo com Sarian, atualmente o atendimento no Caism é feito com um equipamento instalado em 2000. Embora ainda efetivo, o superintendente explica que o tratamento com o antigo aparelho tem se tornado cada vez mais lento, uma vez que a fonte de radiação está perdendo a potência, exigindo sessões mais longas e permitindo o atendimento de, no máximo, duas mulheres por dia.

Com a nova máquina, segundo ele, o número de pacientes atendidas será ampliado em quatro vezes, reduzindo a fila e o tempo de espera de mulheres que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de elevar a capacidade de atendimento, a modernização vai aumentar as chances de cura e melhorar a qualidade de vida das mulheres em tratamento.

“O Caism é um dos melhores centros dedicados à saúde da mulher do nosso país. É um hospital que combina competência, alta tecnologia e amor ao paciente, na missão diária de amparar famílias, amenizar sofrimentos e salvar vidas”, afirmou a deputada Ana Perugini, que já foi paciente do hospital. “É um privilégio poder dar essa contribuição ao Hospital da Mulher num momento em que tanto lutamos para melhorar o atendimento da rede pública no Brasil”, concluiu a coordenadora nacional da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos das Mulheres.

O CAISM

Fundado em 1986, o Hospital da Mulher Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti – Caism é referência para mais de 60 municípios paulistas, na assistência à saúde da mulher e do recém-nascido. A unidade está inserida no complexo hospitalar da Unicamp, em Campinas, e funciona como porta de entrada para casos de média e alta complexidade encaminhados pelas unidades básicas de saúde. Atuando numa área que abrange aproximadamente cinco milhões de pessoas, o Caism realiza uma média de 82 mil consultas e oito mil internações todos os anos, todas elas para a população atendida pelo SUS.

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO

O câncer do colo do útero é causado pela infecção persistente provocada pelo Papilomavírus Humano (HPV). É o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal. É curável na maioria dos casos e pode ser descoberto no exame preventivo conhecido como Papanicolaou).

A melhor forma, porém, de evitá-lo é tomando a vacina contra o HPV. A vacinação na rede pública de saúde foi sugerida ao Governo de São Paulo, em 2007, pela então deputada estadual Ana Perugini. Na ocasião, Ana propôs que meninas e mulheres de 9 a 26 anos fossem imunizadas como forma de prevenir a doença.

Sete anos depois, a ideia foi aprovada pelo Ministério da Saúde e a dose incorporada ao calendário nacional de vacinação. Até então, apenas clínicas particulares ofereciam a vacina. Atualmente, está disponível nos postos de saúde de todo o Brasil para meninas de 9 a 15 anos e garotos de 11 a 15 anos.

Notícia anterior

Ana Perugini destina R$ 1,8 milhão para reestruturação de 44 postos de saúde em SP

Próxima notícia

Jornal O Globo destaca projeto de Ana Perugini sobre trabalho doméstico não remunerado