Notícias

Ana Perugini cumpre agendas em Paulistânia, Pederneiras e Dois Córregos, na região de Bauru

Trocar experiências e conhecimentos nas áreas de educação, saúde e defesa dos direitos das mulheres, e promover a discussão sobre a necessidade de melhorar a infraestrutura dos municípios paulistas, objetivando elevar os índices de empregos e renda. Com esses objetivos, a deputada federal Ana Perugini cumpre agendas com lideranças comunitárias e políticas em três cidades da região de Bauru, neste domingo (9): Paulistânia, Pederneiras e Dois Córregos.

“Trabalho para fortalecer a infraestrutura dos municípios. Quanto mais fortes e integradas as cidades, muito melhor a qualidade de vida da população”, frisou a deputada, integrante da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados e municipalista convicta, com forte atuação em várias regiões do Estado de São Paulo.

Promover a agricultura familiar é um dos compromissos do mandato da deputada Ana. Com lideranças da terra, Ana se encontra, inicialmente, às 11h, no Assentamento União de Todos, em Paulistânia. Ela faz, por volta das 14 horas, no Hotel San Paolo, novo encontro em Pederneiras, e encerra o roteiro, às 16h, na Casa da Criança Clube das Abelhas, em Dois Córregos.

Valorização do trabalho doméstico não remunerado

Na Câmara Federal, Ana tem trabalhado pela expansão da rede dos institutos federais , além dos campi universitários. É coordenadora nacional da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos Humanos das Mulheres e coordenadora, para o Estado de São Paulo, da Frente Parlamentar em Defesa da Criança e do Adolescente.

Em seu mais recente projeto de lei, colocado em discussão no Brasil e no exterior, por meio de reuniões de trabalho com técnicos ligados à Organização das Nações Unidas (ONU), ela pede a inclusão da economia do cuidado no cálculo anual do Produto Interno Bruto (PIB), e a criação de novos parâmetros para o desenvolvimento de políticas públicas.

O texto propõe a inclusão de atividades sem remuneração, realizadas nos domicílios – como afazeres domésticos, administração do lar e cuidados com crianças, idosos e enfermos -, no Sistema de Contas Nacionais, usado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na aferição do desenvolvimento econômico e social do país.

De acordo com a deputada, a medida “servirá para o levantamento de dados e o fornecimento de elementos e subsídios a programas que visem à promoção da igualdade de gênero, assim como a implementação de campanhas educativas e antidiscriminatórias sobre a participação das mulheres no mundo do trabalho”.

Embora a discriminação da mulher seja menos intensa nos dias de hoje, parte da desvalorização do papel feminino deriva da não contabilização desses afazeres no PIB”, argumenta a deputada, acrescentando: “Desconhecê-los reforça o conceito de invisibilidade, que caracteriza o trabalho doméstico e a inferioridade do papel da mulher na sociedade. Mostrar o quanto eles valem e contribuem para o bem-estar familiar e do país vai ajudar a reduzir essa discriminação”, afirma Ana Perugini.

Notícia anterior

Comissão da Mulher aprova projeto que prevê debate em escolas sobre violência contra mulheres

Próxima notícia

'Reforma trabalhista desconstrói direitos conquistados em décadas', avalia Ana Perugini